A discreta caminhada de João Campos rumo a 2018

Antes mais discreto, o filho do ex-governador Eduardo Campos, João Campos (PSB), cogitado para concorrer uma vaga de deputado federal, tem usado cada vez mais suas redes sociais

por Taciana Carvalho qua, 13/09/2017 - 18:46
Reprodução/Facebook Reprodução/Facebook

Cogitado para concorrer a uma vaga de deputado federal em 2018, João Campos (PSB), filho do ex-governador Eduardo Campos, tem desconversado consecutivamente e se nega a falar sobre sua provável candidatura. No entanto, o fato é que o atual chefe de gabinete do governador Paulo Câmara (PSB) tem utilizado cada vez mais um forte de meio de interação com as pessoas: as redes sociais.  

As publicações, principalmente quando se refere ao seu Instagram, que eram raras, agora são quase que diárias. Mera coincidência ou não, chama a atenção fotos que parecem mais uma reprodução das imagens de Eduardo Campos, a exemplo das tradicionais fotos que fazia em cima dos cavalos em suas participações nas tradicionais missas dos vaqueiros realizadas em municípios do interior pernambucano. 

Uma das mais recentes postagem, João Campos aparece também montado em um cavalo segurando uma bandeira de Pernambuco. Uma frase curta, mas representativa acompanha a imagem: “Desde criança sempre admirei a figura do vaqueiro: resistente à seca e às dificuldades do Nordeste”, escreveu. 

As comparações nos comentários foram inevitáveis: “A cara do Eduardo”, “Nossa senhora, tenho essa foto com seu pai”, “Espero que a exemplo de seu pai, você também seja não só um admirador dessa classe tão castigada, mas sim um grande guerreiro”, escreveram internautas. Outros foram além: “Futuro governador de Pernambuco”, “Meu governador”. 

É possível também por meio das publicações ver as andanças dele pelo estado seja acompanhando ou representado Paulo Câmara, que tem sido frequentes no interior do estado. Campos, constantemente, consegue fazer um duplo trabalho: aumentar sua visibilidade e defender o governador. Na última publicação, participando de evento em comemoração a emancipação política da cidade de Maraial, João voltou a dizer que o momento que o Brasil passa é muito difícil e que nunca antes o país passou por uma recessão tamanha. “Isso implica em um maior desafio para o governador Paulo Câmara, mas nos momentos de dificuldade não podemos baixar a cabeça. É momento de ter coragem, força e determinação para continuar no caminho certo”, discursou com desenvoltura. 

Referência a Eduardo 

Entre as publicações que ganham mais curtidas no Instagram são as que fazem referência ao pai, que faleceu em acidente aéreo no ano de 2014, época em que era candidato a presidente da República. Caso seja candidato em 2018, certamente a lembrança e figura do pai deverá ter peso forte durante sua campanha. No Dia dos Pais, comemorado no último dia 13 de agosto, João Campos fez uma homenagem ao ex-governador publicando uma foto com toda a família. “Hoje, a saudade bate em dobro: Dia dos Pais. Nesses três anos, dia a dia, eu aprendi que com fé e amor, os desafios da vida ficam menores. E é assim que vamos vivendo. Te amo infinitamente, pai”, escreveu. 

Pouco antes, no dia 10 de agosto, ele fez uma homenagem pelo aniversário de Eduardo com uma foto ao lado do pai ainda quando era criança. A frase foi curta: “É sobre sentir saudade, te amo mais do que tudo”. 

Não apenas nas redes sociais, mas também por onde passa, João fala do pai. Em entrevista concedida ao LeiaJá, ele disse que Eduardo Campos, assim como Miguel Arraes, faz “muita falta” ao Brasil no momento atual. “Seria muito importante ter pessoas com a capacidade e coma legitimidade que eles possuíam para trabalhar e conduzir o Brasil em um momento feito esse. Faz muita falta ao Brasil neste momento, mas eles não estão aqui, então cabe a todos que fazem a política, os presidentes do partido, deputado e governadores termos muita serenidade para conduzir neste momento”, declarou. 

João Campos já chegou a dizer também que é preciso dar continuidade ao trabalho começado pelo pai e avô. “Eles sempre lutaram para que as desigualdades sociais fossem diminuídas e para poder levar políticas públicas efetivas para todo o povo de Pernambuco. A vida deles foram muito bem dedicadas ao povo de Pernambuco e que, daqui para frente, também poderemos juntos com tanta gente no estado dar continuidade a esse trabalho”, declarou.

Momento é de gestão

Ao ser questionado sobre sua candidatura, ele foi categórico. “Olha, nós estamos em 2017. O momento é de gestão, é de fazer as entregas que o povo quer. Sobre 2018, a gente vai conversar no tempo certo que é em 2018”. 

Apesar de Campos não falar sobre o assunto, há quem fale por ele. Recentemente, no final de agosto, durante congresso estadual do PSB de Pernambuco, o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, o chamou de “deputado”. “Também cumprimento a jovem liderança que aqui falou e entusiasmou aos presentes, o deputado João Campos. Eu já chamo de deputado porque haverá de dar sequência a essa linhagem que tem compromisso com o Estado”, elogiou. 

Opiniões divididas

Certamente, caso dispute a vaga majoritária, João Campos tem grandes pontos a seu favor: além de ser filho de Eduardo Campos, tem tido uma desenvoltura crescente, e mais um fator favorável: a falta de figuras novas que tragam consigo uma “esperança” para um cenário descrente na política devido a todos os escândalos que tomaram conta do país. 

No entanto, há diversas críticas, em sua maioria fazendo referência ao governador Paulo Câmara. “Meu caro, você tinha minha admiração por conta do seu pai, mas junto com esse governado, você não em meu voto mais”, escreveu um seguidor.

 

Nesta quarta, o polêmico irmão de Eduardo Campos, o advogado Antônio Campos, que disputou a Prefeitura de Olinda no ano passado e conseguiu uma votação expressiva, ao colocar seu nome à disposição do Podemos para o Senado, falou sobre João. “Venho conversando com as lideranças do Podemos a possibilidade de disputar uma das vagas do Senado em 2018, ante a possibilidade de minha mãe Ana Arraes não disputar eleições, pois pode optar por ficar no TCU, Tribunal que, em breve, será presidente. Nesse cenário, também não rivalizo com a candidatura do meu sobrinho João Campos a deputado federal, cujo pai tenho grande respeito e amor pela sua memória”, expôs em nota. 

COMENTÁRIOS dos leitores